Notícias

Leão na mídia - Jornal de Brasília

Leão na mídia - Jornal de Brasília

 

Desde que o técnico Branco foi anunciado pela diretoria do Sobradinho, grande parte da imprensa se mostrou ansiosa para acompanhar os métodos de trabalho do tetracampeão do Mundo, como lateral-esquerdo. Mas isso demorou e muito para que se fosse notado.

Com uma caracteristica parecida com a dos treinadores europeus, Branco faz questão de delegar funções e não toma para si toda a responsabilidade de um trabalho com um elenco de 26 jogadores. O fato é bem distinto dos treinadores do próprio futebol candango. Antes da pausa de fim de ano, Branco acompanhou pouco os trabalhos, justamente por ser um dos responsáveis para montar o elenco. Já em 2013, o comandante do Leão da Serra esteve presente em todos os trabalhos, mas sempre dividindo a responsabilidade com a sua comissão técnica. “Não há o porquê de não dividir. Temos auxiliares para quê? Gosto de delegar as coisas e isso é importante para o trabalho”, destacou o Branco.
 
Nos trabalhos técnicos, Branco faz questão de fazê-lo em campo reduzido com jogadas ensaiadas. “São situações de jogo. É melhor fazer um trabalho assim, até menos demorado, do que fichar enchendo linguiça durante duas horas ”, agregou o treinador.
 
O meia Vandinho, ex-São Caetano, um dos reforços trazidos pelo treinador, confessou que pouco viu esse método de trabalho nos clubes em que passou, mas garantiu que a ausência de Branco em determinados treinos não atrapalha. “Mesmo quando ele não está no campo, está acompanhando”, defendeu.

Amistoso contra o Luziânia
 
A pouco menos de uma semana para o início do Campeonato Candango, o Sobradinho terá o seu último teste contra o atual vice-campeão candango, o Luziânia, às 16h, no estádio Augustinho Lima, hoje (12/01/13).
Para a partida, Branco deve manter o mesmo esquema que venceu o Aparecidense-GO, por 2 x 0, na última quarta-feira. Para o duelo, o treinador não deve contar com o zagueiro Fabão desde o início da partida. Assim, Ramón, ex-Macaé, continua no time titular ao lado do beque Allyson.
Para o último teste antes da estreia contra o Capital, também no Augustinho Lima, sábado que vem, Branco deve colocar em campo: Diego; Ronaldo, Ramón, Allyson e Zé Carlos; Everton, Túlio, Vandinho e Mário Lúcio; Fagner e Laercio.
 
OUTROS JOGOS
 
Além do duelo entre Sobradinho e Luziânia, outras cinco partidas servirão como o último teste antes do Candangão. No Bezerrão, às 16h, o Gama enfrenta a Aparecidense-GO. No mesmo horário o Legião recebe o Brazlândia, em seu centro de treinamento, enquanto o Ceilândia viajá para Anápolis, onde enfrenta o Grêmio Anápolis-GO. Já o Botafogo recebe um time amador como último treino. Às 17h, o Unaí visita o Mamoré-MG. (T.H.M.)


Olho nele!
 
Quase 90% dos jogadores do Sobradinho vieram de outros estados e campeonatos. Um exemplo é o goleiro Diego. Atual campeão da Série C do Brasileiro, com o Oeste-SP, o jogador mostrou-se empolgado com o projeto aprensentado pelo técnico Branco, o que o fez desistir de jogar o Campeonato
Paulista. Ele abidicou tambémda Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro com o próprio time de Itapólis, um dos algozes do grupo do Brasiliense na competição do ano passado

 
 
 

Vida na Europa influenciou
 
Branco tem motivos para usar o sistema de delegação de funções no Sobradinho. O fato de ter feito a sua carreira toda na Europa, fez com que o comandante adotasse a formúla de trabalho do Velho Continente. “Joguei na Europa por uns 10 anos e acabei aprendendo muito do que faço por lá. Em todos os lugares em que trabalhei, fiz isso”, garante Branco.
Ao seu lado, o treinador do Sobradinho conta com dois auxiliares: Edgar e Tuca, além do preparador físico Sandro, todos contratados pelo comandante.
Na Europa, grande parte dos treinadores são acostumados a não entrar sequer em campo. No Manchester United, por exemplo, o técnico Alex Ferguson, sequer aparece nos treinamentos, mas está sempre atento aos trabalhos de seus braços direitos, por meio de de um monitor em sua sala refrigerada.
 
QUEIMADO
 
O trabalho sem delegação é, em várias oportunidades, em dois períodos, foi um dos motivos que impediu que o técnico Vanderlei Luxemburgo de deslanchar na
Europa. Quando trabalhava no Real Madrid, o hoje comandante do Grêmio era mal visto pelo galáctico Beckham devido à alta carga de treinamento, não costumeira por lá. (T.H.M.).

 

Fonte: Thiago Henrique de Morais - Jornal de Brasília

Postado em: 14/1/2013

Leia mais notícias

Imprimir esta página - sobradinhoec.com.br
Comentários

Todos os direitos reservados 2011 © SEC - Sobradinho Esporte Clube

Endereço e telefone da SEC

// Desenvolvido por Renato Giovanny // Design por Canha Berg

0000258042